NOTÍCIAS - pista

Data de Publicação: 15/03/2014.

Ciclismo de Pista encerra participação no Sul-Americano com sensação de dever cumprido

Foram três medalhas e vários recordes brasileiros quebrados durante os quatro dias de competições no velódromo


Gideoni Monteiro em açãoCrédito: Divulgação
O Ciclismo de Pista brasileiro encerrou a sua participação nos Jogos Sul-Americanos do Chile nesta sexta (14), com as disputas das provas de Keirin e Omnium masculina. Durante os quatro dias de competições no velódromo, a equipe brasileira conquistou três medalhas e agora se despede de Santiago com a sensação de dever cumprido.
Com chances reais de medalhas na prova de Keirin, os ciclistas Flávio Cipriano e Kacio Freitas fizeram ótimos tempos e garantiram vaga na final. Kacio fez uma prova muito agressiva e por muito pouco não conquistou o bronze, terminando com a quarta colocação geral. Já Flávio Cipriano, manteve a regularidade e foi o quinto. Na prova Omnium, a emoção foi constante. Giodeoni Monteiro se manteve entre os primeiros colocados em todas as disputas e deixou a decisão para a última prova do 1km contra-relógio. Gideoni concluiu a prova na sétima colocação e na classificação geral final conquistou a quarta colocação para o Brasil.
As medalhas brasileiras na Pista começaram na terça (11), quando a equipe masculina formada por Flávio Cipriano, Kacio Freitas e Diefferson Borges garantiram a primeira medalha ao conquistar o Bronze na prova de velocidade por equipes. Na quarta-feira (12), foi a vez das meninas fazerem bonito e conquistar o bronze na prova de velocidade por equipes feminina. E na quinta-feira (13), Flávio Cipriano somou a sua segunda medalha na competição ao conquistar o bronze na velocidade individual.
“Terminamos as competições de pista com a sensação de dever cumprido. Estivemos em todas as finais e isso é muito gratificante, deixa todos os atletas motivados e empolgados para treinar cada vez mais. Competimos contra grandes nomes do ciclismo de pista que há algum tempo atrás seria utopia disputar uma final ao lado dessas grandes atletas. Hoje temos a capacidade de enfrentá-los de igual para igual e conquistar medalhas para o Brasil. Ainda temos muito a evoluir, mas sabemos que estamos pedalando no caminho certo”, declarou Emerson Silva, técnico da Seleção Brasileira de Ciclismo de Pista e chefe da Delegação Brasileira de Ciclismo nos Jogos Sul-Americanos.
A participação do ciclismo de pista brasileiro nos Jogos Sul-Americanos não só impressionou os dirigentes presentes como marcou a história do Brasil na competição. As três medalhas de bronze conquistadas e a satisfação de conseguir classificação para disputar as finais de todas as provas que participou, comprovam a evolução da disciplina no Brasil.
O treinador neozelandês Tim Carswell, supervisor técnico da Seleção Brasileira e técnico oficial do Centro Mundial de Treinamento (UCI), ficou surpreso com o potencial da equipe brasileira e elogiou os resultados alcançados. “Consigo enxergar uma evolução muito grande para o ciclismo de pista brasileiro. Os atletas têm um potencial enorme. Não seria exagero nenhum dizer que, se continuarmos com os projetos em andamento, em pouco tempo estaremos com vários atletas figurando finais nas principais competições mundiais, além de dominar as competições aqui nas Américas. O Brasil esta de parabéns. Foi uma participação muito positiva”, destacou Tim.  
O ciclismo brasileiro volta a competir nos Jogos Sul-Americanos neste sábado (15), com os atletas da equipe de Mountain Bike. No domingo (16), será a vez dos atletas do Ciclismo de Estrada pedalarem para encerrar a participação do ciclismo nos Jogos.
 
ASSESSORIA DE IMPRENSACONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO

 


 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - pista

VER TODAS